A Sociedade Riograndense de lnfectologia divulgou uma “nota de alerta sobre a grave situação epidemiológica da covid-19 no RS” nesta segunda-feira (13). Como constata a entidade, a epidemia está em crescimento acelerado no Rio Grande do Sul, “determinando impacto na capacidade de atendimento hospitalar”, especialmente nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Por isso, alertam, “as medidas adotadas até o momento serão insuficientes para conter a pandemia que está evoluindo para um grave comprometimento do atendimento de pacientes com covid-19 e daqueles que apresentam outras doenças”.

A Sociedade também destaca que a velocidade de propagação da epidemia gera demanda adicional ao sistema de saúde que já enfrentava sobrecarga prévia ao surgimento das atuais circunstâncias sanitárias, “impactando na assistência a outras doenças”. Outro ponto de alerta trazido pela nota é a diminuição de recursos humanos por adoecimento dos profissionais de saúde.

A nota também defende a necessidade de “medidas de isolamento mais rigorosas” para que se alcance a efetiva modificação da evolução da pandemia, hoje em crescimento acelerado. “Esperamos que medidas mais rigorosas sejam consideradas e organizadas antes do atingimento do colapso do sistema de saúde, cenário que acarretará diversas mortes evitáveis”, sinalizam os infectologistas.