A pandemia de coronavírus obrigou o mundo inteiro a modificar muitos hábitos, desde sociais até hábitos de higiene. No Rio Grande do Sul, o Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado vem permitindo o relaxamento das medidas de isolamento social; contudo, o número de casos segue crescendo no estado. Na última semana, assistimos a uma aceleração da pandemia, com um aumento de mais de 23% no número de novos casos entre os dias 15 e 23. Nesse período, o número de infectados confirmados passou de 5.228 para 6.470.

O relaxamento do isolamento pode dar a sensação de que o problema está resolvido, mas a pandemia segue avançando e em aceleração, e é neste momento em que os cuidados precisam ser redobrados. Por isso, é fundamental manter a atenção às medidas de prevenção recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde

Veja as principais medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades em Saúde e como fazer o uso correto do álcool em gel 70% e das máscaras de proteção:

  • Se puder, fique em casa;
  • Limpe regularmente as mãos até a altura dos punhos , com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%;
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo, e não com as mãos.Descarte o tecido usado imediatamente e lave as mãos. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus como o do resfriado, da gripe e o coronavírus;
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos. As mãos tocam muitas superfícies e podem estar contaminadas com o vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí, o vírus pode entrar no seu corpo e infectá-lo;
  • Mantenha uma distância mínima de 2 metros de qualquer pessoa. Quando alguém tosse, espirra ou fala, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá entrar em contato com essas gotículas;
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos;
  • Higienize com frequência os objetos pessoais, como celular, carteira, chaves;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;
  • Evite aglomerações. Onde as pessoas se reúnem na multidão, é mais provável que você entre em contato próximo com alguém que tenha a covid-19 e é mais difícil manter a distância física; 
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar;
  • Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido sempre que sair de casa.

Como utilizar corretamente o álcool em gel 70%:

  • Aplique uma quantidade do tamanho de uma moeda em suas mãos. Não há necessidade de usar uma grande quantidade do produto;
  • Evite tocar nos olhos, boca e nariz imediatamente após usar um desinfetante para as mãos à base de álcool, pois pode causar irritação;
  • Os desinfetantes para as mãos recomendados para proteção contra a covid-19 são à base de álcool e, portanto, podem ser inflamáveis. Não use antes de manusear fogo ou cozinhar;
  • Se tiver crianças em casa, mantenha a embalagem de álcool gel fora do alcance delas e ensine-as a aplicar o produto, monitorando seu uso;
  • Lembre-se de que lavar as mãos com água e sabão também é eficaz contra a covid-19;

Como utilizar corretamente as máscaras de proteção facial:

Máscaras faciais não-hospitalares (de pano) não oferecem total proteção contra infecções, mas reduzem sua incidência. Especialistas apontam que mesmo pequenas medidas para reduzir transmissões, como o uso de máscaras caseiras, têm grande impacto na atual pandemia. A atual recomendação é aque a população em geral utilize as máscaras caseiras. As máscaras cirúrgicas ou respiradores N-95 são suprimentos essenciais que devem continuar reservados para os profissionais de saúde e outros socorristas.

A Anvisa alerta que a máscara de pano deve ser feita nas medidas corretas, devendo cobrir totalmente a boca e nariz, sem deixar espaços nas laterais. Também é importante que a máscara seja utilizada corretamente, não devendo ser manipulada durante o uso e deve-se lavar as mãos antes de sua colocação e após sua retirada. O Órgão também elenca alguns casos onde a máscara caseira é contraindicada: pacientes contaminados ou suspeitos, pessoas que cuidam de paciente contaminados, crianças menores de 2 anos, em pessoas com problemas respiratórios ou inconscientes, incapacitadas ou incapazes de remover a máscara sem assistência.

  • Assegure-se de que a máscara está em condições de uso (limpa e sem rupturas);
  • Cubra totalmente a boca, nariz e queixo, sem deixar espaços nas laterais;
  • A máscara deve manter o conforto e espaço para a respiração;
  • Faça a adequada higienização das mãos com água e sabonete ou com preparação a base de álcool  70% antes e após colocar e retirar a máscara;
  • Cuide para não tocar na máscara durante o uso, se tocar a máscara, deve executar imediatamente a higiene das mãos;
  • Não utilize a máscara por longo tempo (máximo de 3 horas); 
  • Troque a máscara, no máximo, a cada 3 horas e sempre que estiver úmida, com sujeira aparente, danificada ou se houver dificuldade para respirar;
  • Ao retirar a máscara, coloque imediatamente para lavar ou em um saco plástico;
  • Não compartilhe a sua máscara, ainda que ela esteja lavada.