Um dia dedicado para doação de sangue, esta vai ser a forma com que os servidores da Defensoria Pública vão realizar mobilização para alertar a sociedade sobre as situações que enfrentam e pela reestruturação do Plano de Carreira. As doações serão realizadas no dia 04 de novembro nos hemocentros em todo o Estado. Em Porto Alegre, a ação será realizada no Banco de Sangue do Hospital de Clínicas, a partir das 9 horas. A campanha foi aprovada na Assembleia Geral da categoria com o mote:  “Damos nosso suor todos os dias pelos assistidos e pela Defensoria Pública. Agora daremos nosso sangue pelo Plano de Carreira”. A categoria acumula 22,42% de perdas salariais, desde 2011.

Na avaliação do Coordenador-Geral do SINDPERS, Thomas Vieira, “existe um tratamento diferenciado entre os pleitos dos defensores em detrimento dos servidores, exemplificada no aumento do subsídio dos Defensores Públicos em mais de 46%, desde a criação do nosso quadro, e nas perdas de mais de 22% de nossa categoria e que podem chegar a mais de 30%, com o julgamento da 5562”. Os servidores estão na expectativa do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5562, pelo STF, o que pode acarretar na perda de 8,13% em seus salários.

Aliadas a essas questões, um levantamento da própria Defensoria Pública mostra que mais de 600 trabalhadores já abandonaram a carreira, desde 2013. Esta alta rotatividade causa prejuízo para a população. Mais de um milhão de atendimentos à população foram realizados pela Defensoria Pública em 2018. Ainda segundo levantamento do SINDPERS, os servidores da Defensoria Pública tem a pior remuneração entre os quadros do sistema judiciário gaúcho.

Ato das Servidoras e dos Servidores

No mesmo dia 4, a partir das 13h30, será realizado ato na Sede da Defensoria Pública, para pedir abertura imediata de negociações sobre o Plano de Carreira.

Plano de Carreira e paralisações

A categoria aguarda manifestação da Administração Superior da Defensoria Pública para o pedido que foi entregue, solicitando a revisão do Plano de Carreira, com a participação dos servidores. Desde a primeira quinzena deste mês, toda sexta-feira da semana a categoria veste preto, em LUTO pelo Plano de Carreira. E durante a Assembleia geral, decidiu por  intensificar outros movimentos, dado o contexto da greve do judiciário. Por isso a partir do dia 11, e na semana seguinte, dia 18, os servidores da Defensoria Pública vão cruzar os braços por 46 minutos.