Os representantes de diversas entidades sindicais participaram, na manhã desta terça-feira (24), de um encontro promovido pela Associação dos Oficiais de Justiça do RS (Abojeris) com o pré-candidato ao governo do Estado pelo PDT, Jairo Jorge. O coordenador-geral do Sindpers, Thomas Nicolas Vieira, participou da reunião, que foi realizada na sede da Abojeris.

O ex-prefeito de Canoas reafirmou que assumirá um compromisso com os servidores públicos, que colocará a folha de pagamento na data constitucional no menor tempo possível e estabelecerá diálogo com as categorias. “Não existe serviço público sem servidor público. O servidor não é um problema. Existe um modelo mental hoje no Estado, que está situado na administração da capital e na do Estado, de que o problema é o servidor público, e não é. Vamos voltar atrás, nas origens da nossa crise, quando o ex-governador Antônio Britto assinou o pacto. Uma dívida que nos afundou, hoje nós devemos R$ 58 bilhões, vamos chegar a R$ 80 bilhões caso esse acordo de recuperação fiscal seja efetivado, então a culpa não é do servidor, eu não partilho dessa opinião, eu não tenho essa visão. Por isso eu proponho a construção de uma mesa de diálogo, onde o governador sente com as entidades, não podemos delegar essa conversa ao terceiro escalão do governo. O próprio governador tem que conversar, ele tem que liderar esse processo. Eu sei das dificuldades. Eu como prefeito fiz isso e não tive uma greve nos meus oito anos. É porque funcionou. E não quer dizer que não se possa tomar medidas duras, às vezes precisa tomar, mas é necessário dialogar, ter respeito, ter alteridade, por que se eu não considero que o outro é importante eu não converso com ele”, declarou.

Após a apresentação de suas propostas e projetos, o convidado respondeu a perguntas dos presentes.

O coordenador-geral do Sindpers considera que a iniciativa é muito positiva para as categorias, que terão a oportunidade de ouvir diretamente os candidatos, fazer perguntas, e compreender o plano de gestão de cada um. “Esperamos que todos venham participar dessa roda de debate com as diversas categorias dos servidores públicos. Saímos muito satisfeitos, não apenas por ter no pré-candidato uma alternativa para o governo do Estado, mas também por vermos que aqueles que estiverem abertos ao diálogo, coisa que nunca tivemos no governo Sartori, virão conversar conosco, vão valorizar as categorias. Todos viram o quanto o servidor público foi massacrado no atual governo, então aqueles candidatos que se dispuserem a vir até aqui, ouvir nossas questões e apresentar seus projetos, mesmo que não ganhem nosso voto, vão ganhar nosso respeito, pela disposição em dialogar”, considerou.