Diante de galerias lotadas por cidadãos entusiasmados, os deputados estaduais aprovaram, por unanimidade, o substitutivo apresentado pela bancada do PT ao projeto de reajuste do subsídio dos juízes. O texto aprovado continha uma emenda que veda o pagamento de auxílio-moradia. Após a votação do substitutivo para o Judiciário, os deputados aprovaram também o fim do auxílio-moradia para outros órgãos, como o MP e o TCE.

A vitória desta segunda-feira foi o desfecho de um longo processo de diálogo com a sociedade, uma luta que teve como marco inicial o grande ato de rua do dia 7 de novembro, organizado pelos sindicatos e movimentos sociais. Nas últimas semanas, dirigentes do SindjusRS, do Simpe-RS, do SindisPGE e da Associação dos Servidores da Defensoria Pública, principalmente, percorreram quase diariamente os corredores, galerias e salas de comissões da Assembleia, dialogando com deputados, apresentando as pautas e demandas das categorias e ajudando a barrar iniciativas envolvendo privilégios injustificáveis para juízes e promotores e defensores públicos.

Nessas conversas, os representantes demonstraram o absurdo de se gastar milhões de reais mensais pagando auxílio-moradia a juízes e promotores e defensores enquanto os servidores são desvalorizados e têm, cada vez mais, seus direitos desrespeitados.

Mais uma vez, restou demonstrado que a união entre o trabalhadores é fundamental para as conquistas e vitórias de todas as categorias.